domingo, 16 de setembro de 2012

Eco-desinformados


Meus caros amigos ecologistas e verdes:

Sou tão a favor e PRÓ, como qualquer ser pensante e informado, do Planeta Terra (até ver, a nossa única nave espacial  colétiva), dos eco-sistemas, dos animais e das plantas, nossos companheiros espaciais, nesta viagem pelo Universo desconhecido.

MAS…!

- A água não é um bem escasso - está é mal distribuída.

- O petróleo é tão renovável quanto o Sol.

- As lâmpadas de baixo consumo, não são eco-amigáveis: se rebentarem sem ser recicladas, envenenam vários eco-sistemas durante várias gerações.

- O automóvel não é o principal emissor de CO2 para a atmosfera.

- As alfaces também sofrem - é a vida!

CONCLUSÃO: Não acreditem em tudo o que lerem ou leiam - só as leis do Direito e outras “regras do jogo”, têm força de lei pelo simples facto de estarem escritas.

Não difundam como factos irrefutáveis, factos que são refutáveis, só porque estão na moda ou porque são muitos os que se convenceram (e pretendem convencer os outros)  deles.

Informem-se e ajudem a Cultura e o Planeta, não desinformando!

Obrigado.
- este texto foi escrito segundo as regras do meu desacôrdo ortográfico.

domingo, 4 de março de 2012

Iron Lady - movie review


Meryl Streep wrinkled up for the Iron Lady

"For the first time in the History of the Western World, a woman came to power as a government leader."

“The Iron Lady” shows us most of the personal and historical facts (all the important ones), that lead up to the historical breakthrough mentioned above, and outlined in the movie itself.
Loaded to the brim with real contemporary news footage, The Iron Lady immerses you in the spirit of the 80's, when Margaret Thatcher became Prime-Minister of Great Britain.
You may or not agree with her political views, but in the context of the times, when tough government decisions had to be made, Thatcher comes through as a courageous woman, like indeed few men in her position would have been, and “The Iron Lady” turns out to be a Lesson in International Relations, as well.
I personally disagree with many of her policies – and disagreed at the time, when they were on my daily news platter, yet I can't help but totally agree with one, I set forth as an example: you cannot negotiate or back down, when you are at a terrorist’s gunpoint, no matter what the cost – the total costs in the long run, would always be much greater, otherwise.
In one scene of “The Iron Lady” the American President tries to dissuade Thatcher from making such a big deal out of some tiny islands (The Falklands), lost thousands of miles away overseas... "Yes, just like Hawaii...!", Margaret replies, followed by total and awkward silence...
Political History aside, “The Iron Lady” is a voyage through the personal thoughts ("not feelings, there's too many feelings") of a wrinkled up, Alzheimer stricken, hallucinating, frail old woman, who in her prime-time did well deserve the epitome of "iron Lady" - branded by the Russian ruler, if I remember correctly my own time-lived impressions. “We may be behind an iron curtain, but we are up against an iron Lady!”, Gorbatchev was quoted as having said.
However, and above all, the main lesson that comes out of The Iron Lady, is in Meryl Streep's astonishing playact work, bordering on genius, making you forget it’s her we’re seeing, the brilliant make-up, the cinematography and the way the story is told, in a flashback composition that takes a while for the spectator to settle into, but soon becomes apparent and clear.
Thatcher is presently suffering from psychological disability that takes her into seeing and hearing her deceased husband (“Dennis, you are dead!” – “Then who are you talking to?”), and reliving every high-lighted moment of her life since before her career began, as a socially stigmatized "shopkeeper's daughter" on the day she got news of her admittance to Oxford University. That’s how the story begins…
In short, “The Iron Lady” is a voyage in time and a prime work of Art, having snatched a well deserved suite of Oscars, for what may very well be, although the year is young, the movie of the year.
Well done, Meryl!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Juventude...

Passa-se qualquer coisa de errado com a maneira como (cert)a juventude encara a sua realidade.
Meninos mimados? Falta de educação? Vazio de valores? Facilitismo e impunidade a mais? Talvez tudo isso e algo mais...
Mas, passado mais de um ano sobre o meu último "post", prefiro olhar para os bons exemplos, que ainda vão dando indicação de que alguém ainda está a educar "essas bestinhas ricas e mal-agradecidas", como deve ser: com incentivo, meios e sentido artístico, para além duma palmada bem dada, no sítio e altura certas!
Por pouco dinheiro que haja, há que usá-lo onde é imperativamente necessário.
Não fechem os "Centros de Juventude"!
Não os ponham na rua a brincar aos ladrões! A desumanidade alastrar-se-á.
Dêem-lhes ferramentas, artes e ofícios. A humanidade continuará humana.
Por mais alguma gerações...

sábado, 3 de abril de 2010

Pintado com a boca

"A Humanidade não pode libertar-se da violência senão por meio da não-violência."
- M. Ghandi

segunda-feira, 8 de março de 2010

Para ti Mulher, desejo-te Tempo!










Não te desejo um presente qualquer,

Desejo-te somente aquilo que a maioria não tem.
Desejo-te tempo, para te divertires e para sorrir;
Desejo-te tempo para que os obstáculos sejam sempre superados
E muitos sucessos comemorados.
Desejo-te tempo, para planear e realizar,
Não só para ti, mas também para os outros.
Desejo-te tempo, não para ter pressa e correr,
Desejo-te tempo para te encontrares,
Desejo-te tempo, não só para passar ou vê-lo no relógio,
Desejo-te tempo, para que fiques;
Tempo para te encantares e tempo para confiares em alguém.
Desejo-te tempo para tocares as estrelas,
E tempo para crescer e amadurecer.
Desejo-te tempo para aprender e acertar,
Tempo para recomeçar, se fracassares...
Desejo-te tempo também para poder voltar atrás e perdoar.
Desejo-te tempo, para ter novas esperanças e para amar.
Não faz mais sentido protelar.
Desejo-te tempo para ser feliz.
Para viver cada dia, cada hora como um presente.
Desejo-te tempo, tempo para a vida.
Desejo-te tempo.
Tempo. Muito tempo!

sábado, 2 de janeiro de 2010

Feliz Ano Novo a todos!

video

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Danny Boy

terça-feira, 3 de novembro de 2009

sábado, 17 de outubro de 2009

Mercedes Sosa - R.I.P.

Gracias a la Diva!




Mercedes Sosa
09/06/1935 - 04/10/2009

sábado, 3 de outubro de 2009

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Imagens de Metangula - anos 60

Com 7 ou 8 anos, não vivi directamente estas memórias, mas "por interpostas memórias" estas imagens completam o imaginário visual das minhas próprias memórias de infância...
A Base Naval, (com piscina e tudo!), à sombra do Monte Tchifuli, o poster de "marketing turístico" da minha Mãe, a "visita da Amália" e a (não menos) famosa "nuvem negra" de mosquitos, um petisco para os nativos, (que sentiam nojo de comer marisco...), as avionetes tipo Cessna (uma para os feridos outra para o correio), as lanchas que patrulhavam a fronteira com o Malawi a meio do Lago Niassa, são algumas das imagens deste vídeo.
Muitas e rocambolescas histórias, muitas e gratas memórias, de tempos e pessoas que já lá vão.
Fica a saudade e a gratidão.

video

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Gone Too Soon

video

sexta-feira, 10 de julho de 2009

domingo, 28 de junho de 2009

Earth Song - Michael Jackson



R.I.P.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Kermit the frog sings "The Rainbow Connection"

"Someday we'll find it, The Rainbow Connection, the lovers, the dreamers...and me!"


sábado, 25 de abril de 2009

Gracias a la Vida!



Gracias a la Vida, que me ha dado tanto.
Me dio dos luceros, que cuando los abro,
Perfecto distingo lo negro del blanco,
Y en el alto cielo su fondo estrellado,
Y en las multitudes el hombre que yo amo.

Gracias a la Vida, que me ha dado tanto,
Me ha dado el sonido y el abecedario.
Con él las palabras que pienso y declaro,
"Madre,", "amigo," "hermano," y los alumbrando
La ruta del alma del que estoy amando.

Gracias a la Vida, que me ha dado tanto.
Me ha dado la marcha de mis pies cansados.
Con ellos anduve ciudades y charcos,
Playas y desiertos, montañas y llanos,
Y la casa tuya, tu calle y tu patio.

Gracias a la Vida que me ha dado tanto
Me dio el corazón, que agita su marco.
Cuando miro el fruto del cerebro humano,
Cuando miro al bueno tan lejos del malo.
Cuando miro el fondo de tus ojos claros.

Gracias a la Vida que me ha dado tanto.
Me ha dado la risa, y me ha dado el llanto.
Así yo distingo dicha de quebranto,
Los dos materiales que forman mi canto,
Y el canto de ustedes que es el mismo canto.

Y el canto de todos que es mi propio canto.
Gracias a la Vida...!
Gracias a la Vida...!
Gracias a la Vida...! Gracias a la Vida...!

domingo, 22 de março de 2009

A Liliana...

EL CAMBIO DEPENDE DE NUESTRO COMPROMISO.
SOMOS UN EJERCITO SILENCIOSO, PERO DETERMINADO,
QUE HACEMOS LA DIFERENCIA CADA DIA!
NO HAY NADA MAS NECESARIO QUE DARLE CALOR A UN HUERFANO,
NADA MAS REGOCIJANTE QUE SALVAR UNA VIDA,
NI RECONOCIMIENTO MAS GRANDE QUE VERLOS MEJORAR!

RESCATO ANIMALES.
MI TRABAJO NUNCA TERMINA.
MI CASA NUNCA ESTA EN SILENCIO.
MI CORAZON SIEMPRE ESTA LLENO.
EN EL JUEGO DE LA VIDA,
NOSOTROS YA HEMOS GANADO!

- Liliana Tellez


domingo, 8 de março de 2009

Mulher Sábia

Como é mágica!
Como é bela!

Como é serena…
Como é doce…

Como é terna, e eterna!
Como é lutadora!
A vida assim a fez, a vida assim a leva!
A brisa contorna seus traços,
A chuva traça a sua rota.

O Sol ilumina-a,

A Lua inspira-a,
A Noite acalma-a…
O Dia regenera-a!

E assim, com o passar do tempo que passa, torna-se sábia e faz dela o mais sensato dos seres…

Caminha…Vive…Sente…!


Que Mulher assim não se sente?!

Feliz Dia da Mulher!

Feliz Dia da Mulher!(Clique na imagem para ampliar)

sexta-feira, 6 de março de 2009

Solidariedade Canina

Não só ajudam as pessoas, como ajudam-se entre si...!
Quantos seres humanos existem capazes de um acto de coragem destes?
Talvez um pai ou mãe por um filho, mas mesmo nesse caso, tenho dúvidas.

video

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

"Controle da População"

As autoridades do Alaska chamam-lhe "controle da população", eu chamo-lhe assassínio impiedoso, com laivos de malvadez!
Que as populações de animais selvagens tenham de ser controladas, num "chega p'ra lá" das populações humanas, que vão invadindo os habitats naturais dos animais, até posso compreender.
Mas, senhores...Madame Pahlin! Não haverá modo mais "humano" e civilizado de o fazer?