quarta-feira, 11 de julho de 2007

As Maravilhas do Mundo

A expressão inglesa "wonder" não tem tradução e tem duplo sentido. Maravilha aproxima-se de um dos sentidos: aquele que sugere um estado mental de alegria ou extase perante algo que excita os sentidos e o intelecto, apresentando-se a ambos como totalmente novo; mas não diz nada do segundo sentido, aquele que designa uma inquietação, um auto-questionamento, uma dúvida, uma desconfiança. (O simples "I wonder" traduz-se mais fielmente pelo complicado "pergunto-me a mim mesmo...") De qualquer modo, o verbo "wonder" implica questionar; aplicando o segundo sentido ao primeiro (inevitável quando a palavra é a mesma e os sentidos são afins), então a questão, a inquietação, a dúvida, torna-se: como é possível? com que artes? com que segredos? com que autoridade alguem ousou desafiar leis da natureza, com que engenho se construiu tal obra? Que mistérios estão por detrás deste fenómeno?
Na Grécia Antiga, as sete maravilhas do mundo não eram mais do que itens de uma lista de pontos de interesse turístico: "theamata" - coisas a não deixar de ver, para quem se aventurasse em viagem pelo mundo - mundo que para os gregos não ia muito mais além da bacia mediterrânica e do médio oriente. O número sete surge apenas por razões de maravilhosa conveniência. (Nem ele deixa de aparecer, onde há mistério...!)
O tempo destruiu todas menos uma, outras talvez nunca tenham passado de lenda.
O mundo moderno não se compadece com tal falta de maravilhas, até porque maravilhas não faltam. Naturais ou construidas. Divinas ou humanas. Espontâneas ou científicas. Mas sempre misteriosas, embora o mistério de algumas seja tão óbvio que se torna ainda mais misterioso porque razão nos maravilham tanto.
A lista foi reconstituida, e já se anunciam mais listas.
Não se fiquem pelo boneco.
Viajai e ide vê-las!
As longínquas e as que estão perto, com viagens curtas ou compridas, caras ou baratas, cansativas ou relaxantes; até ao outro lado do mundo ou do universo, do vosso quarto, ou da vossa mente...mas ide, ide ver e sentir com os vossos próprios olhos e demais sentidos, todas as maravilhas que há no mundo! ...E perguntai-vos ("and wonder"): Como? Como é possível...?

Sem comentários: